Skip to content

Caravana do Mago Manco no Laboratório de Jogos 2013 – Um fim de semana massa demais! pt.3

14/05/2013

Parte 2

Domingo já começou bem, com a segunda parte do banquete.

Zarpamos da Torre do Mago cedo, e com o Gonça e a Gi, chegamos no LabJogos.

Eu e os habitantes de Summerfell jogamos pela manhã Este Corpo Mortal, com uma ambientação muito interessante: Um mundo onde os vampiros foram criados artificialmente – uma espécie de supersoldado. Não o americano, mas dessa vez um supersoldado soviético! Rússia é Rússia, não tem jeito…

20120724071111446-1

Afinal, os vampiros se alimentam de sangue, e não é justamente esse o elemento mais comum num campo de batalha?
Brilhante!
Nosso narrador nos inseriu nesse cenário que ele havia criado, e foi muito interessante pra gente explorá-lo. ECM tem um sistema bem interessante, possibilitando os jogadores inserir elementos narrativos na trama. O Gonça até fez de tudo pra criar um padre-batman, mas o mais divertido mesmo do jogo foi a relação de rivalidade entre o personagem dele e o meu –  dois irmãos que seguiram caminhos diferentes na vida.

O jogo passou muito rápido, e fomos almoçar comentando do mesmo. Almoçamos num restaurante mineiro tradicional, e caramba, como a comida tava boa! Peixe na brasa com arroz e feijão… Curitiba me conquistou pela beleza, mas BH foi pela barriga! :D

Na volta eu e o Jairo ainda tomamos um sorvete pra ganharmos pontos de vida e nos prepararmos pra tarde de palestras.

Começamos com a discussão sobre design nos RPGs nacionais, e foi muito legal ouvir o John Bogea e o Du falando sobre isso. Eles trouxeram alguns jogos com designs muito interessantes, e fiquei pensando sobre como a produção de um livro de RPG pode ser complexo.

Léxico, design, editoração… o negócio não é fácil não!

Depois dessa fomos ouvir o Tio Nitro falar sobre os RPGs Noruegueses, e fiquei contente em conhecer sobre o hobby em outro país nórdico (se você quiser saber sobre os RPGs finlandeses, de um pulo nesse post).

O Tio Nitro nos contou sobre os RPGs Poems, uma espécie de RPGs mega curtos, onde cada um tem um papel na construção do jogo. Pra exemplificar, nós mesmos começamos a criar uma história, a trajetória de um bárbaro…

E aguardem, pois aí vem a maior pérola do evento!

O Rocha cantou a jogada, batendo no ombro do Nimbus: “Quando chegar nesse aqui, vai dar merda”.

E nós até então desconhecíamos o poder de previsão do Rocha, que foi comprovado quando o jovem Kamino abriu a boca:

“Bom, o bárbaro na prisão foi visitado pela esposa do guarda, que logo ficou apaixonada por aquele homem alto e musculoso. Ela ajudou ele a sair, e bom, eles fugiram à cavalo, e o bárbaro bem… é um bárbaro, então aproveitou e… e… PREGOU a moça…”.

Peço a você caro leitor, que imagine um japoneszinho de 1,60 e bermuda jeans, com sotaque mineiro e topetinho, falando “PREGOU a moça” e batendo as costas de uma mão na palma da outra.

Se você tiver imaginação o suficiente, você conseguirá visualizar e até ouvir a explosão de risadas que veio depois dessa fala.

Épico, simplesmente épico.

O Tio Nitro, com muita presença de espírito, ainda conseguiu continuar a explicação do jogo. Eu e o Jairo estávamos derrotados, e creio que a partir desse dia qualquer hora que eu ouvir alguém falando sobre pregos eu vou começar a dar risada. Obrigado Nimbus!

Depois dos RPGs Noruegueses fomos ouvir a opinião dos participantes do Concurso Faça Você Mesmo da Secular, nos quais tenho o orgulho de citar o Jairo e o Jão, autores do blog e membros da Comitiva. Confesso que me sinto desafiado a cada concurso, mas ainda não me arrisquei nessas paragens. Quem sabe quando eu tiver um diploma na mão e mais tempo…

Depois dessa discussão tivemos a eletrizante final do concurso desse ano. Os juízes estavam lá se pronunciando, e eu e o Jairo estávamos na pilha pra ver o Massa Crítica ser campeão. Infelizmente fomos pé-frio na torcida (mal Jão!), mas eu vi coisas muito interessantes na apuração de votos. Cada juíz escreveu uma carta ao jogo e ao autor do mesmo, e fiquei admirado com as palavras que cada um escreveu. A carta do Du foi a que mais me tocou, e me fez pensar em muitas coisas naquele momento.

Vou pedir ao Du para publicar a carta aqui no blog, e se o autor do Violentina permitir, meus pensamentos acompanharão ela. (PERMISSÃO CONCEDIDA – CLIQUE AQUI PRA LER A CARTA)

Concluindo – o Áureos foi o grande campeão, e fiquei muito curioso pra saber mais sobre o jogo. Mais pra frente farei um post sobre ele!

Depois da palestra fomos ao encontros dos Luízes e, finalmente, jogamos alguns LARPs!

(sem roupinha de live… abraço pro Rocha! Hahaha)

O Falcão e o Prado são dois diretores de teatro, e foi massa demais jogar as propostas deles. Jogamos dois LARPS – um sobre dois super-heróis (Mistério e Companhia) que tinham que educar seus pentelhos filhos dizendo “não” ao que eles queriam, ainda atrapalhados pelo vilão Desgúzio (EEEEEEU SOU DESGÚZIO!!!!!)  e o outro sobre um autor/criador que tinha que matar aspectos da sua obra.

No primeiro LARP trocamos os papéis e o cenário em que nos encontrávamos, e em três rodadas de cinco minutos nos divertimos tentando ver se o Desgúzio conseguiria fazer o Mistério e a Companhia brigarem.

Já no segundo vimos o diretor de filmes Jão matando aspectos da suas obras – um filme pornô de começo de carreira que caiu no youtube, seu primeiro esporro com a atriz principal do seu filme de maior bilheteria, o brilho de orgulho nos olhos do filho quando assistiu um filme do pai, a magia do cinema e outros mais…

Massa demais!

Publicarei aqui as propostas dos LARPS (em outro post também…), daí quem quiser pode também jogar e se divertir.

De minha parte já peguei o contato dos Luízes pra jogar outros LARPS com eles aqui em São Paulo! Pra quem se interessar, vão no Confraria das Idéias, e acompanhem o calendário de eventos!

O evento terminou e estávamos animados… animados demais!!!

Eu ia embora à meia-noite, mas ainda queria jogar o Massa Crítica ou o Postmortem de meus amigos. Combinamos de jogar o primeiro, e após pegarmos uma pizza, voltamos pro bar pra começarmos nossa revolução na Córeia do Norte.

E mais rápido do que eu gostaria, o dia chegou ao fim.

936895_438791729549145_299927999_n

Jairo, Giovanna, Gonça, Nimbus, Jão, Manuel, Du e Chico – Caravana do Mago Manco 2013!!

Me despedi daqueles que aprendi a querer como irmãos, e voltei pra Terra da Garoa.

E agora só tenho uma coisa a dizer: QUE VENHA CURITIBA!

World RPG Fest, aí vamos nós!!
:)

Anúncios
5 Comentários leave one →
  1. 14/05/2013 11:51

    Pé-frio que anima de experimentar o jogo tá bom demais! Preciso de mais nada
    E apesar das indecências (e em parte por causa delas) essa experiência com os Roleplaying Poems foi mesmo duca! Eu aprovo demais você escrever mais sobre isso!

  2. m4lk1e permalink
    14/05/2013 13:27

    Realmente, a deixa do Kamino foi uma quebra de paradigmas. Bárbaros não socam, e nem matam: apenas pregam!

    A única coisa que achei sem graça foi saber que a sessão de vocês do ECM foi pré-estabelecida – pois o legal, mesmo, é criar o jogo em conjunto. Foi o que aconteceu na sessão de Monsterhearts, que pretendo abordar na minha visão sobre o Lab, em breve.

    Fora isso, foram dias insanos – debates, jogos, pregadas, LARPS, Talks, Butecagens… Simplesmente épico.

  3. m4lk1e permalink
    16/05/2013 08:48

    Aliás… Essa foto me lembrou bastante uma imagem clássica, do anime mais divertido que já assisti…

Trackbacks

  1. RPG Além da Mesa |
  2. Caravana do Mago Manco no Laboratório de Jogos 2013 – Um fim de semana massa demais! pt.2 |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: