Skip to content

Mega Man X: Maverick Hunter para o Sistema Carnage (Introdução)

07/05/2013

Image

Ano 21xx, Dr. Cain, um famoso paleontólogo participava de uma escavação em busca do fóssil de uma planta, quando achou por acidente o antigo laboratório de Thomas Light e, para sua surpresa, encontrou um robô em uma cápsula em meio os destroços do local. Tal robô se destacava dos demais por uma razão singular, a liberdade para tomar suas próprias decisões – máquina com uma consciência similar à humana!

A partir desta matriz, chamada Mega Man X, Dr. Cain conseguiu criar uma série de robôs com esta qualidade. Tinha início a geração dos Reploids.

Esta é a introdução para uma das mais famosas franquias da Capcom (gigante produtora de games), em sua saga mais “cyberpunk”. Mega Man X é, basicamente, o “irmão maligno” de sua série original – uma série alternativa, com uma visão mais agressiva e sombria de sua proposta. Aqui, exploraremos o clima do jogo, suas possibilidades de ação e drama, sob a ótica do Sistema Carnage, de Gregor Hutton (o mesmo sistema utilizado em 3:16 – Carnificina Entre as Estrelas).

Mas, por que utilizar o Carnage? Posso apontar três razões interessantes para esta escolha: primeiro, sua mecânica é simples e de fácil aprendizado; segundo, ele concilia combates massivos (exatamente como acontece nos jogos originais) com pitadas de dramaticidade; por fim, ele fornece espaço para que os jogadores exercitem sua criatividade, de forma bem efetiva dentro do jogo, como será visto adiante.

Portanto, caros amigos… Preparem seus dados (d6 e d10, para ser mais exato) e seus “Busters” para explodir muito metal!

Image

Introdução: Ameaça Maverick

Por algum tempo, Reploids viviam em plena harmonia com seres humanos, em uma sociedade altamente mecanizada.

Mas, de alguma forma, muitos dos Reploids criados por Cain começaram a se rebelar atacando os humanos. Esses passaram a ser chamados Mavericks. Com isto foi criado um grupo de combate especial, os Maverick Hunters – um esquadrão para-militar, composto por Reploids altamente treinados e aperfeiçoados para lidar com este tipo de ameaça.

Seu primeiro líder ficou conhecido como Sigma, um campeão entre os robôs. Por algum tempo, liderou com força e sabedoria o esquadrão, sua força e agilidade incomuns o tornando respeitável a cada vitória. Isso, até que o próprio começasse a agir estranhamente…

Sigma traiu a todos no esquadrão, suas capacidades o qualificando como líder dos Mavericks. Apenas um Reploid tinha o poder para desafiar abertamente o desertor: Mega Man X (ou apenas X, como prefere ser conhecido) avançou com tudo, motivado pela morte de Zero, seu principal aliado, em batalha.

Com o tempo, Sigma se mostra ainda vivo, como um vírus que deu início ao levante dos Mavericks mundo afora. Outros innimigos acabam surgindo a cada parte deste confronto sem fim, todos eles influenciados pelo “Inimigo Original”. É neste contexto turbulento que traições emergem e combates se desenrolam, qual será o seu papel, caro jogador?

Mega_Man_X_by_DrOctoroc

Criando Novos Reploids

Basicamente, criar um Reploid pronto para a batalha é muito mais simples do que parece. A planilha é de fácil resolução, e composta por dois Protocolos principais, que caracterizam sua programação:

  • Protocolo Marcial: Descreve o potencial combativo do personagem, indiferente de qual tipo de arma ele utilize. Logo, se você pretende criar um Reploid especialista em combate, este será o seu foco;

  • Protocolo Básico: Descreve o potencial do personagem, nas condições em que o combate pode (ou deve) ser evitado. Portanto, se você pretende criar um Reploid especialista em habilidades adversas ao combate aberto, esta será sua prioridade.

Para definir a pontuação inicial em cada um dos Protocolos, o jogador receberá dez pontos – sendo que o valor mínimo é de dois pontos em cada característica.

Ainda conferindo a Planilha, existem outros recursos disponíveis a um Reploid recém-criado. São eles:

  • Heart Tank: Corresponde à resistência da unidade, sua proteção perante Avarias (isto será visto adiante). Cada personagem começa com um Heart Tank, que pode ser utilizado somente uma vez por Missão – mas existe a possibilidade de adquirir usos extras com os devidos Upgrades;

  • E-Tank: Um recurso extra para garantir a sobrevivência do Reploid, este sistema auxiliar contribui na restauração de Avarias quando usado. Cada personagem começa o jogo com apenas um E-Tank, que pode ser utilizado somente uma vez por Missão – nada que alguns Upgrades não resolvam, entre um combate e outro..;

  • Armas: Um Reploid recém-criado pode optar por uma dentre as seguintes armas: o Buster, um canhão de raios alimentado por plasma que substitui um dos braços; um par de Pistolas de Plasma, arma simples de energia com poder de fogo reduzido e disparos rápidos; ou uma Arma Branca, energizada com lâminas laser para combates corpo-a-corpo.

Segue a descrição, em regras, das principais armas disponíveis para um Reploid:

Arma/Alcance Curto Médio Longo
Pistola    1d6      1      –
Buster*  1/1d6   1/1d6   1/1d6
Arma Branca**    1d6     1d6      –

*Dano à esquerda, sem carregar; dano à direita, tiro carregado (um turno para carregar o tiro);

**Alcance varia pelo tamanho da arma (por exemplo, uma Espada tem Alcance Curto. Uma Lança ou Machado tem Alcance Médio);

O Posto inicial destes personagens sempre será “E”, com total de Mortes igual a zero. Cada um destes terá também direito a duas características em sua Database (a “memória”, devidamente armazenada em seu banco de dados), uma Consciência e um Bug, respectivamente. Mas ainda não os preencha, pois isto será feito somente durante o jogo.

Além disso, basta apenas os toques finais: um Nome de impacto para o Reploid, e uma Reputação (uma frase que o descreva entre seus pares, em aparência ou conduta – ou até mesmo em ambos).

Em breve, a continuação desta matéria – com as regras para combate, Missões e tudo mais que seja necessário para se aventurar contra os Mavericks!

Qua Luna os ilumine, e até a próxima!

*Um agradecimento especial à Minha Condessa Ludmila, por seu apoio e paciência na construção da Planilha de Hunters.

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. m4lk1e permalink
    07/05/2013 20:46

    Uma Advertência Inevitável: Esta é uma adaptação gratuita e extra-oficial (leia-se freeware) da franquia Mega Man X para o Sistema Carnage. Dessa forma, qualquer reprodução indevida e/ou comercial deste material é proibida. Mega Man X é marca registrada e exclusiva da Capcom. 3:16 foi publicado pela Retropunk em 2009 – todos os direitos reservados.

  2. 11/05/2013 12:28

    Cara, muito boa sua introdução à história, e parece que o sistema é simples… atiçou muito minha curiosidade pra jogar!

Trackbacks

  1. Mega Man X: Maverick Hunter para o Sistema Carnage (Parte Dois) |
  2. Mega Man X: Maverick Hunters para o Sistema Carnage (Conclusão) |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: