Skip to content

#FVM2013: Impressões Pessoais E Um Dedinho De Jabá…

21/02/2013

Depois de um bom tempo ausente, retorno a este espaço para me justificar: estava imerso em um outro contexto, muito interessante, chamado…

Image

Desde o seu anúncio, a expectativa de todos abalava as redes sociais, como a calmaria antes da tempestade. Foi apenas o soar das badaladas dodia nove de fevereiro para que a cena RPGística (pelomenos, seu núcleo mais ativo) começasse a mostrar suas garras.

Nos anos passados, fiquei na confortável posição do espectador, acompanhando o processo de perto. Jogos interessantíssimos surgiram deste processo, e isso me motivou a encarar o desafio este ano – mais motivado pela “vitória” (e, por esta, leia-se o anseio de publicar um jogo) que por outra coisa.

Este ano, as coisas foram um pouco diferentes. A cada ano, o Concurso dá um passo para o “Hard Mode”, inserindo temas de criação e, neste ano, metas de jogo alternativas para tornar os projetos cada vez mais “Indies”.

Fiz parte da expectativa geral até o anúncio dos temas (Raízes, Conquista, Subversão, Clones, Erotismo e Dimensões Paralelas) e das metas (Feito Para Durar, Fantasma Na Máquina, Controlando o Destino e Jogo Sem Mestre). No primeiro momento, fiquei bem satisfeito com a escolha dos desafios, e acabei postando uma idéia antiga minha na mesma hora.

No dia seguinte, vi os efeitos do Concurso tomarem forma: idéias interessantes surgiam a cada momento, nas comunidades RPGísticas que acessei. Discussões emergiam sobre o meu jogo, e todos os demais em desenvolvimento.

Algo absurdamente lindo, e totalmente imersivo.

Os dias foram passando, e os comentários me contribuíam na difícil tarefa de dilapidar o jogo. Os temas, que antes julguei convenientes, tornavam-se impecilhos: deveriam estar presentes, mas não sabia como fazer isso.

Até que cheguei à conclusão,em poucos dias do prazo final expirar:

Image

Este é o meu projeto para este ano – uma visão derrotista, e até mesmo plausível, do nosso país, daqui a cem anos. Vocês poderão conferir seu contexto na íntegra aqui.

No mais, essas foram minhas impressões iniciais sobre este fenômeno, que pretendo participar pelos anos que se seguirem. Sem dúvida, um marco para o RPG nacional.

Desde já, parabéns ao amigo (e marginal) Eduardo Caetano e seus comparsas da Secular, e a todos que se engajaram neste Concurso. Que vençam todos nós, e o nosso hobby acima de tudo!

Que Luna os ilumine, a até a próxima – pois há muito chão pela frente, ainda!

Anúncios
5 Comentários leave one →
  1. m4lk1e permalink
    22/02/2013 00:06

    Quem não conseguir acesso ao link acima, pode conferir o Sombras do Brasil por este link:
    https://docs.google.com/file/d/0B7SWX_FvLLQ7ZzM1ZXBqbkI1ems/edit

  2. 13/04/2013 00:48

    Grande Jairo, sorte minha que tenho alguém pra tomar conta do blog enquanto estou ausente.

    De que pé está o Sombras?
    O resultado do FVM já saiu?

  3. m4lk1e permalink
    13/04/2013 13:37

    Dia 22 sai o resultado da segunda fase, Chico Estou quase lá, e postarei com certeza quando o resultado sair!

Trackbacks

  1. Resumo da Ópera de 2013 – O “Efeito Dominó” do RPG Nacional |
  2. Segundo Round Na Criação Nacional de Jogos: RPGénesis |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: