Skip to content

Caravana do Mago Manco no World RPG Fest 2012 – Uma festa muito esperada

25/07/2012

Continuando a tradição de fazer relatos dos eventos de RPG em que participo, venho aqui imortalizar a passagem da Caravana do Mago Manco em Curitiba.

Foi uma viagem tão significativa e marcante para mim que tenho que me esforçar ao máximo pra transmitir pelo menos parte da magia da experiência que tive. Vivi 4 dias incríveis, que com certeza farão parte daquelas lembranças que nós guardamos com carinho até o final da vida.

Mas como toda história tem um começo, vamos a ele:

Uma festa muito esperada

Os planos para a World RPG Fest começaram há alguns meses atrás. Seria o primeiro evento em que todos nós iríamos se deslocar para um estado diferente, e isso demandava mais preparação (e mais dinheiro). Nos últimos anos eu tive a (des)vantagem de morar na cidade sede do evento, mas dessa vez eu também cairia na estrada.

Depois de muitos e-mails e muita correria pra comprar passagem de avião e ônibus, conseguimos acertar nossa jornada. Os belorizontinos iriam na quinta-feira à noite para Curitiba de avião, enquanto os dois paulistas (eu e o Gonçalo) iriam de ônibus. O Mozart (ainda chamado como tal) iria de avião na sexta de manhã, e nosso querido e até então, desconhecido, Jairo iria de ônibus na sexta, saindo de Santa Catarina.

Pois bem, encontrei meu companheiro anão ainda na quinta, e passamos a noite comendo pizza e conversando sobre RPG. Após um breve cochilo levantamos as 5:30 da matina e fomos pra rodoviária. Fizemos uma viagem tranquila, e chegamos no nosso hostel bem na hora do check-in. Lá encontramos o Mozart e descobrimos que os belorizontinos tinham passado a noite em Florianopólis (?!?!) devido a problemas climatológicos no aeroporto curitibano. Eles chegariam no hostel no começo da noite, e nós tínhamos algum tempo de sobra não-planejado para desfrutar.

Resolvemos então seguir a dica do nosso taxista e aproveitar a vista da Torre da Oi, que, segundo ele, ficava próximo do nosso hostel. Fomos até lá e, para nossa surpresa, nos deparamos com um mirante incrível, com vista de 360º de toda Curitiba:

Mozart e Gonçalo – Mirante de Curitiba

Quando voltamos pro hostel, começamos aquela que seria uma das principais atividades do local, e com certeza a mais competitiva: o tênis de mesa. Campo de técnicas avançadas por parte dos jogadores, como a “quicada no lustre”, a “batida na parede” e a “rede amiga”, tivemos partidas dignas de uma olímpiada. Com a chegada do Jairo o nível de piada habilidade só aumentou, e nos divertimos bastante aguardando a chegada do restante da caravana.

Quando nossos amigos belorizontinos apareceram meu estômago já estava grunhindo, e partimos correndo mancando para uma taverna digna dos piratas caribenhos, o Tortuga! No porão desse lugar saciamos nossa fome, e começamos a alimentar nossa nerdice. Discutimos por horas sobre o RPG, com destaque para as experiências imersivas de live action dos escandinavos. O Du conseguiu me deixar muito curioso sobre o tema, e já garanto que haverá  posts futuros sobre isso aqui no blog.

Quando voltamos pro hostel aproveitamos para acender a lareira do lugar (nota honrosa e muito merecida para com a habilidade dos anões com a pederneira), e desfrutar duma bela noite fria pra jogar Violentina. Com a nossa imaginação estimulada pela nossa conversa no Tortuga, criamos uma história tarantinesca envolvendo porto riquenhos bigodudos, quadros da Mona Lisa, policiais corruptos e, por último mas não menos importante, o Freakzoid! O personagem que o Mozart criou acabou virando um maluco na nossa história, e nos rendeu muitas risadas, citações e mesmo representações nos próximos dias.

O jogo acabou durando mais tempo do que havíamos imaginado, e fomos dormir perto das 3 da manhã. Durante a madrugada escutamos a sinfonia de roncos que só um quarto com 7 homens pode produzir, mas o cansaço era tanto que o sono veio rápido.

E este era só o começo da jornada.

Ou da história.

Ou do relato.

Ou de num sei o que, num sei quê, num sei que lá…

Continuação: Caravana do Mago Manco no World RPG Fest 2012 – Muitos encontros

Anúncios
7 Comentários leave one →
  1. m4lk1e permalink
    25/07/2012 12:49

    Essa história vai longe, ainda… x.x

  2. 25/07/2012 15:33

    Ótimo relato, e num sei o que, num sei quê, num sei que lá.

  3. m4lk1e permalink
    25/07/2012 20:58

    Aliás… Agora que percebi… “Mango Manco”?

  4. 25/07/2012 23:07

    Cara, se você não tivesse comentado eu nunca iria reparar. hahaha
    Valeu Jairo!

Trackbacks

  1. Caravana do Mago Manco no World RPG Fest 2012 – Muitos Encontros «
  2. 2012 – Um ano mais do que especial «
  3. World RPG Fest 2015 – por Chico Lobo Leal |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: