Skip to content

Biblioteca de Heróis – Garra-de-Bucho, o Xamã de Salém

27/03/2012

Nascido sob a foice prateada da Lua Crescente, Garra-de-Bucho (“Buchinho”, para os íntimos) precisou enfrentar os desafios dos labirintos da Weaver desde cedo. Não teve o apoio de pais ou mestres que o ensinassem mais sobre a sua natureza Garou, e precisou aguçar seus instintos para sobreviver.

Até o seu segundo ano de vida, latas de lixo serviam-lhe de alimento, e caixas de papelão protegiam -no do frio. Havia se imposto pela esperteza, e alguns cães o acompanhavam na periferia de Salém. Até que a Fúria emergisse em seu corpo, e a face do Lobisomem consumisse a vida de mendigos e irmãos vira-latas em uma noite violenta…

Acabou só, e pouco ciente de seus poderes, até que um sujeito o acolhesse nos esgotos. Era conhecido entre os Garou locais como Rasga-Bucho (curiosamente, também “Buchinho” para os íntimos), um respeitável membro da Tribo conhecida como Roedores de Ossos.

Na companhia de Rasga, o jovem Garra aprendeu tudo que pôde sobre os Garou: a intolerância tornou-se comum em sua vida, e apenas a incomum função mística dos Lua Crescente o tornou respeitável entre seus pares em Salém. Seu talento em contatar espíritos permitiu a abertura de um antigo caern, situado no parque da cidade – teve início a Seita Raízes da Vida.

O maior ensinamento de Rasga-Bucho é, ao mesmo tempo, a principal missão para o Theurge (Lua Crescente): enquanto membro do Capuz, deveria descobrir quais eram os traidores da Seita, que haviam convocado a legião da Wyrm para dominar a cidade. Claro que a Seita se mobilizou, e a Matilha de Prata (grupo respeitável de guerreiros, eleitos pelo espírito da Fênix para lutar contra os Malditos servos da destruição) foi convocada. Graças ao serviço prestado à Seita, Garra-de-Bucho foi chamado para integrar a Matilha.

Conheciam o covil dos Dançarinos da Espiral Negra, e partiram para o ataque sorrateiro. Garra serviu como batedor, com o apoio dos espíritos urbanos para cobrir o seu plano. A maior surpresa foi perceber que tal oportunidade fazia parte de uma cruel emboscada dos corrompidos: o líder da Matilha, o Presa de Prata Lança do Trovão capturou o jovem Roedor, e o ataque maciço de crias da Wyrm dizimaram a Seita desprotegida.

Os demais membros da Matilha conseguiram escapar, mas não sem carregarem consigo a suspeita sobre a traição de Garra – que se afirmou com a misteriosa morte de Lança do Trovão. Com a Seita destruída, cada um dos sobreviventes lutou como pôde por suas próprias vidas.

As técnicas de espionagem do Capuz permitiram a ele conhecer a verdade: o Presa de Prata tornou-se o traidor, e sua morte se deu pelo desejo sobre a imortalidade. Tornou-se uma Abominação por vontade própria, e dominou as terras do antigo caern com seu fiel grupo de asseclas vampíricos.

Agora que tudo estava claro, era tarde demais. A Wyrm dominou Salém, e nada podia ser feito sozinho. Busca reunir forças para re-erguer a Seita Raízes da Vida, e enfrentar seus inimigos de igual para igual. Mesmo após tudo que passou, possui esperança em resgatar o legado perdido de seu povo. Com a chegada de uma nova Matilha, seu objetivo principal torna-se a reconquista da confiança de todos que um dia o respeitaram – além de, claro, uma chance de vingança…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: