Skip to content

Sistema e Cenário… who?

06/07/2010

Se você está acompanhando o blog desde seu primeiro artigo, já leu os termos “sistema” e “cenário” em algum lugar, mas talvez ainda não conheça seus significados. Tentarei adiante deixar claro o que significam essas palavras.

Vou começar explicando sobre sistema:

Basicamente, sistema seria um conjunto de regras que visa auxiliar um Mestre/Narrador durante a condução do jogo.

Como isso?

Estabelecendo parâmetros nos quais os participantes podem se basear. É muito comum em um jogo haver uma situação na qual um jogador tenta fazer algo não usual (se isso não acontece na sua mesa… BORING!!), como pular de uma carroça em movimento para outra, domar um animal feroz ou mesmo escalar um penhasco escarpado usando só as mãos.  O que vai determinar o sucesso ou a falha do personagem?

O sistema?

Não, o Mestre.

Mas o sistema pode e deve auxilia-lo. O sistema terá uma espécie de teste na qual a situação poderá ser resolvida, estabelecendo uma dificuldade para o jogador superar. Seja rolando dados, tirando cartas de baralho ou jogando jo-ken-po, o jogador fará esse teste e, a partir do resultado obtido, o mestre usará o que o sistema estabelece e mais alguma coisa que lhe der vontade (como o fato do jogador ter comido o último pedaço de pizza por exemplo) para ditar se a ação deu certo ou não:

Mestre: – Você tem certeza que você quer pular em cima do leão?

Jogador: – Claro, vai ser divertido!

Mestre:  – Certamente! hehehe… Enfim, de acordo com o sistema que a gente usa, pular sobre um inimigo é uma tarefa difícil. Creio que pular EM um também seja, porém, considerando que seu amigo conseguiu cegar o leão anteriormente, vou considera-la uma tarefa média. Afinal, apesar de tudo, ele ainda tem sua audição e olfato pra pressentir um maluco pulando em cima dele. Role esse dado, você precisa de um resultado 14 ou superior para conseguir.

Jogador: Hmm certo… somando meu bônus de acrobacia + 4, preciso tirar um 10 no dado de 20 lados pra conseguir isso. Vamos lá…


Tirei 12, 16 no total, estou em cima da fera!

Os jogadores clamam por justiça!


Todos os sistemas possuem suas próprias regras, mas a função delas sempre será a resolução de conflitos que não podem ser resolvidos interpretando. Na verdade, se formos pensar, tudo pode ser resolvido na interpretação – “Ok, você pula em cima do leão, como ele está cego, ele não te percebeu vindo por trás”, mas a maioria das pessoas prefere um conjunto de regras pra facilitar a vida, principalmente pra evitar injustiças com os jogadores – “Ah, ele pode pular em cima do leão mas eu não consigo segurar o cachorro que tá tentando fugir? Que po%#@ é essa?”.

Mais pra frente faremos um post sobre jogar uma partida de RPG sem sistema.

O cenário por sua vez, é  mais fácil de ser compreendido. Assim como cada peça de teatro possui seu(s) cenário(s), cada jogo de RPG também possui o seu(s). Se você pretende jogar um RPG medieval fantástico, você pode narrar uma campanha na Terra Média de Tolkien,  na ilha de Avalon, na nossa Idade Média européia ou mesmo misturar cenários diferentes!

Usando um mesmo sistema, você ainda pode jogar em cenários distintos. Como os sistemas só se preocupam com as mecânicas de conflitos e criação de personagens (estabelecer as dificuldades e os bônus e penalidades que cada personagem tem – lembram do +4 de acrobacia?), eles não afetam o cenário. Porém, alguns sistemas funcionam melhor para certo tipo de cenários.

Só para terminar: Não existe um sistema ou cenário melhor que o outro. Tudo é questão de gosto. Usualmente cada grupo possui seu sistema e cenário favorito, as vezes até por não conhecer outros.

Tentaremos preencher essa lacuna com esta seção do blog!

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 22/10/2013 01:16

    conheci esse lugar incrível hoje(na verdade ontem), e já estou gostando muito, eu jogo D&D a um tempo e suas explicações, além de bem agradáveis de acompanhar, me fazem pensar melhor no que há no meio de minhas ceções, como você disse, o sistema é uma ajuda, é para manter uma coerência no jogo, como no caso do agarrar um leão e um cachorro rs, só não podemos nos ligar tanto nele a ponto de esquecer de simplesmente interpretar :)

  2. 22/10/2013 10:10

    Olá Hugo, tudo bem?

    Cara, fiquei tão animado em ver seu comentário, ainda mais num post de 3 anos atrás!
    Que bom que ele te ajudou, e melhor ainda que você gostou do blog :)

    Seja bem-vindo!!

Trackbacks

  1. A contribuição dos cenários nos RPGs |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: